Babysitter Marinha Grande: Drielly
Babysitter Marinha Grande: Drielly

Drielly

Apoiar com trabalhos de casa
> 9 anosexperiência
33Idade

Olá, o meu nome é Drielly!

Olá, me chamo Drielly. Tenho experiência em cuidar de crianças pois já sou mãe. Tenho disponibilidade na parte da manhã à tarde. Não tenho problemas quanto a animais de estimação, eu gosto e também tenho. Caso queira mais informações não hesite em me contatar.

Certificado de primeiros socorros
Não fumador(a)
Carta de condução
Carro

Habilidades

Trabalhos manuais
Desenhar
Ler
Música
Línguas
Jogos

Tenho disponibilidade para/Estou à vontade com

Animais de estimação
Preparar refeições
Lides domésticas
Apoiar com trabalhos de casa

Disponibilidade

Do
Manhã
Tarde
Fim da tarde
Noite

Experiência com a faixa etária

Bebé
Criança (Creche)
Criança (Pré-escolar)
Criança (Ensino Básico)
Adolescente

Sobre mim como babysitter

Sexo
Feminino
Tem filhos
Sim
Local de babysitting preferido
Sem preferência
Línguas nas quais posso fazer babysitting
  • Português
  • Espanhol
Educação
  • Bacharelado
Especialidades
  • Brincar
  • Desporto
  • Narrar histórias
  • Trabalhos manuais
  • Música

Atividade

Membro desde
Janeiro 2020
Última atividade

Verificações

E-mail
Verificado

0 Avaliação

Quando tiver contactado este utilizador, a sua avaliação aparecerá aqui.

Localização

Babysitter Marinha Grande, Marinha Grande, Leiria

Partilhe este perfil

5,00 €/hora
Valor por hora

Está a realizar um pedido de curto prazo. A babysitter poderá não ter tempo suficiente para responder. Recomendamos que verifique sempre a última atividade e o tempo médio de resposta das babysitters.


5,00 € x 1h
5,00 €

Contactar Drielly
5,00 €/hora
Valor por hora
Precisamos da sua ajuda!
Estamos a fazer um apelo a todos os profissionais de cuidados infantis qualificados para se inscreverem e atualizarem a sua disponibilidade na plataforma Babysits. Ler mais
Queremos ajudar aqueles que estão trabalhar incansavelmente nesta crise e que podem necessitar de babysitters qualificados neste momento: médicos, enfermeiros, farmacêuticos e todos os que continuam a trabalhar para manter os serviços mínimos.
Devem ser seguidas as orientações fornecidas pelas autoridades locais.