Crianças e a segurança na Internet

Crianças e a segurança na Internet

Por Babysits, 5 minutos de leitura

A Internet possibilita formas divertidas e inovadoras de ensinar e educar as crianças. É preciso discutir em família o que a criança pode aceder no computador ou telemóvel e, para isso, existem alguns pontos que devem ser abordados. Continuem a ler para saber mais sobre os perigos da Internet que podem afetar as crianças.

A Internet é uma ferramenta incrível e pode ser muito útil, principalmente em épocas como esta. Várias escolas estão a disponibilizar aulas e conteúdos online, por isso, as crianças usam diariamente a Internet. Alguns pais não permitem que os seus filhos utilizem a Internet sem supervisão, e não há absolutamente nada de errado nisso. A Internet é vasta e assim como serve para coisas boas, também pode ser usada para o mal, e pode ser muito difícil distinguir os dois, caso não seja costume utilizá-la com frequência.

Antes de deixarmos as crianças utilizar a internet por conta própria, elas devem ser preparadas para saberem como reagir em determinadas situações. Fizemos uma lista de problemas que é comum encontrarmos na Internet e como lidar com os mesmos.

Conteúdo Inapropriado

Problema: As pessoas podem utilizar a internet para aprender coisa novas ou para se divertirem. Existe muito conteúdo para crianças pequenas, como aulas, desenhos animados e músicas, mas também existem muitos sites com conteúdo inapropriado para crianças e nem todos possuem restrições de acesso, que exigem que o internauta tenha pelo menos 16 ou 18 anos. Lembrem-se de que os vossos filhos estão vulneráveis à Internet mesmo enquanto assistem ao seu desenho animado favorito no YouTube.

Solução: A questão agora é: como é que solucionamos este problema como pai ou mãe? Recomendamos que, ao início, se estabeleça uma hora em que a criança utilize a internet com supervisão dos pais para que, mais tarde, quando já tiver mais experiência, possa utilizá-la sozinha. Também existe como opção a ferramenta de controlo parental, disponibilizada por várias plataformas como o YouTube.

Cyberbulling

Problema: Na Internet também existe bullying, embora ocorra de uma forma diferente e os pais geralmente não se apercebam que está a acontecer. Com o cyberbullying, as crianças podem ser alvos através de mensagens ou nas caixas de comentários.

Solução: Conversem com as crianças e expliquem como funciona a Internet. Deixem claro que estão presentes e disponíveis para as escutar quando for necessário. Se notarem uma mudança no comportamento, isso poderá ser um sinal e deverão intervir.

Scammers

Problema: Os scammers estão por toda a parte, e a Internet é o lugar perfeito para encontrá-los. É costume criarem perfis falsos que utilizam para executar a scam! Os scammers podem roubar dados pessoais ou a identidade.

Solução: Conversem com os vossos filhos e informem-nos por que devem ter cuidado ao utilizar a Internet. Podem dar alguns exemplos para explicar como acontecem estes golpes na prática e alternativas para resolver o problema. Observem sempre o comportamento dos vossos filhos, e se notarem uma mudança drástica, este pode ser um sinal de alerta!

Influenciadores

Problema: Hoje em dia, várias pessoas ganham dinheiro através das redes sociais. O Instagram, por exemplo, está cheio de influenciadores. Estes influenciadores são pessoas com milhares de seguidores que partilham informações sobre as suas vidas quotidianas enquanto promovem coisas de que gostam. As pessoas podem ser afetadas pelas redes sociais e pelas opiniões de outras pessoas, principalmente as crianças. É por isso que as redes sociais podem ter um grande impacto na auto-estima das crianças.

Solução: Eduquem os vossos filhos sobre o uso adequado das redes sociais. Ensinem-lhes que alguns influenciadores apenas utilizam as redes sociais para obter rendimento e que não estão a promover coisas porque realmente gostam delas. É importante fazer sempre a nossa própria pesquisa antes de tomar qualquer decisão.

Vício

Problema: Por último, mas não menos importante, deve-se levar em consideração o vício. Embora a Internet seja um ótimo recurso para ajudar na educação e diversão das crianças, muito tempo em frente a um ecrã pode resultar em dependência.

Solução: Recomendamos definir regras sobre o tempo de ecrã e, se a opção existir, ativar o controlo parental. Além disso, é melhor explicar as vantagens e desvantagens do uso da Internet e como usá-la em segurança.


Estes são os cinco principais perigos da Internet sobre os quais precisam de conversar com os vossos filhos antes de os deixarem utilizá-la sozinhos. Lembrem-se de que esta lista não é finita e que existem perigos de todas as formas. Para evitar problemas, utilizem o controlo parental, limitem o tempo da ecrã e expliquem como se deve utilizar corretamente a Internet. É importante que saibam como a devem usar e como se proteger. Lembrem-se de estar sempre disponíveis para conversar, escutar os problemas e esclarecer questões que surjam sobre o uso da Internet.