Guia básico para cuidar de crianças pequenas

Guia básico para cuidar de crianças pequenas

Por Babysits, 9 minutos de leitura

Quer aprender as noções básicas para cuidar de uma criança? Leia os nossos princípios básicos para cuidar de crianças pequenas aqui. Falaremos sobre como escolher a roupa, trocar fraldas, lidar com birras e crianças difíceis para comer, primeiros socorros e muito mais!

O básico para cuidar de crianças

Temas

O básico para cuidar de crianças


Escolher a roupa da criança

Vestir uma criança nem sempre é o acontecimento mais tranquilo do dia. Na verdade, pode ser bastante difícil. Veja, por exemplo, o caso desta mãe que levou quase 35 minutos a negociar o que a sua filha de 3 anos iria vestir naquele dia. Já passou por isso?

Isto não é anormal. No artigo acima, do New York Times, Sally Hunter, PhD, explica: “Está intrínseco nos bebés e nas crianças em idade pré-escolar o desejo de autonomia”.

Dependendo da idade, deixar a criança envolver-se ou mesmo escolher a própria roupa pode ser uma forma de praticar a autonomia. O único problema é que eles podem fazer escolhas pouco usuais (não, usar as cuecas na cabeça não é a roupa mais prática).

Felizmente, existem muitas estratégias que podemos adotar para ajudar as crianças a vestirem-se, obtendo autonomia e aprendendo no processo.

Estratégias para ajudar as crianças a vestirem-se sozinhas

  1. Limite as escolhas - dê à criança a autonomia para escolher entre uma variedade de roupas adequadas e limitadas
  2. Selecione roupas que sejam fáceis de pôr e tirar (não restritivas). Por exemplo, roupas largas ou com elástico.
  3. Crie passos fáceis para serem seguidos. Perna esquerda da calça, perna direita da calça e puxar para cima, por exemplo.

Vestir a criança

Dependendo da idade da criança, provavelmente terão competências diferentes quando se trata de se vestir. Isto está associado ao seu nível de desenvolvimento de capacidades motoras.

Eis um guia útil sobre o desenvolvimento das crianças por idade:

  • Crianças de um ano geralmente conseguem: Estender os braços para colocar as mangas primeiro, empurrar os braços para dentro e manter os pés para cima para colocar os sapatos. Elas também conseguem tirar as meias e os sapatos.
  • Crianças de dois anos geralmente conseguem: Tirar casacos desabotoados, sapatos desatados, baixar as calças (com ajuda) e encontrar os buracos para os braços nas camisolas.
  • Crianças de três anos geralmente conseguem: Baixar as calças (sem ajuda), vestir camisolas com pouca ajuda, calçar sapatos (sem atá-los), fechar ou abrir fechos (mas não conseguem colocar o fecho para fechar), abotoar botões grandes, tirar camisolas com pouca ou nenhuma ajuda.

Trocar a fralda

A forma de colocar e trocar fraldas varia um pouco consoante a idade da criança e o tipo de fralda.

Passos - como colocar uma fralda

  1. Colocar a criança numa superfície plana e limpa.
  2. Segurar as suas pernas para cima e deslizar a fralda por baixo delas.
  3. Puxar a frente da fralda sobre o estômago e prender as abas na frente da fralda.

Para crianças mais velhas que usam fraldas estilo cueca, estas são tratadas da mesma forma que colocar calças (passando os buracos das pernas e puxando para cima).

Passos principais para trocar a fralda

  1. Encontrar uma superfície plana e limpa, colocar todos os objetos de troca de fraldas ao alcance dos braços e lavar as mãos.
  2. Desapertar a fralda tirando as abas, levantar o rabinho da criança suavemente segurando os tornozelos e remover a fralda suja que está debaixo dela.
  3. Limpar o bebé da frente para trás e limpar cuidadosamente.
  4. Colocar uma fralda limpa por baixo da criança e prender a fralda nova.
  5. Deitar fora a fralda velha e desinfetar a superfície de limpeza, bem como as suas mãos e as da criança.

Trocar a fralda


Lidar com birras

As birras são uma resposta comportamental natural para muitas crianças. Mas, o que são birras e por que acontecem?

Simplificando, as birras são uma explosão emocional que as crianças usam para se expressarem. Podem ser causadas por vários fatores, incluindo o cansaço, fome, sensação de ser ignorado e/ou ansiedade. Uma das razões mais comuns para os acessos de raiva é a frustração. À medida que as crianças crescem, elas desejam autonomia. Os acessos de raiva são uma forma comum de as crianças reagirem por não terem autonomia ou por não conseguirem o que desejam.

Mas como lidamos com as birras das crianças? Eis algumas dicas úteis:

Como evitar birras antes de acontecerem

Existem várias maneiras de evitar ataques de raiva ou reduzir as probabilidades de ocorrerem.

Alguns conselhos:

  • Estabelecer uma rotina: planeie as coisas para os momentos em que a criança esteja menos propensa a ficar cansada, irritada ou com fome.
  • Deixar a criança fazer algumas escolhas. Dessa forma, têm algum sentimento de autonomia.
  • Evitar situações que possam causar acessos de raiva, por exemplo, evitar os corredores de doces no supermercado se as crianças geralmente têm ataques quando não têm permissão para comprar o que desejam.

E quando a birra já está a acontecer?

Os principais conselhos para lidar com acessos de raiva são:

  1. Manter a calma;
  2. Tentar distrair a criança;
  3. Tentar entender o motivo da birra. Se souber que estão a ter acessos de raiva porque estão com fome ou sede, poderá ser relativamente fácil resolver.

Lidar com birras


Escolher atividades para as crianças

Há muitas atividades que podem ser feitas com crianças pequenas. Como estão num estágio de desenvolvimento importante, muitas atividades podem estar relacionadas à recreação e também à aprendizagem.

Eis alguns exemplos de atividades:

  • Artes e trabalhos manuais/colorir
  • Leitura a voz alta
  • Jogos simples e teatro
  • Atividades físicas, como dançar, correr, pular.

Atividades para crianças

Para mais ideias de atividades para fazer com as crianças, leia os nossos artigos sobre atividades e trabalhos manuais.


Alimentar as crianças

É importante lembrar que pedaços grandes de qualquer alimento podem ser perigosos para crianças menores de 4 anos. Por isso, é importante cortar os alimentos (especialmente os mais rijos) em pedaços pequenos. Isto ajuda a reduzir o risco de asfixia.

Alguns exemplos de alimentos que devem ser cortados em pedaços pequenos são:

  • Maçã
  • Cenoura
  • Aipo
  • Feijão verde
  • Salsichas
  • Uvas ou tomate cereja

Recomendações alimentares para crianças pequenas:

No que diz respeito à nutrição, a Academia Americana de Pediatria sugere que as crianças pequenas devem comer alimentos de todas as categorias todos os dias:

  • Proteínas magras: carne, peixe, ovos, aves, legumes
  • Laticínios
  • Cereais
  • Frutas e vegetais

Estas são apenas orientações e podem não se adequar a todas as crianças. Sugerimos que consulte o seu pediatra se tiver perguntas específicas sobre a dieta do seu filho.

Contudo, o que acontece quando as crianças são realmente difíceis para comer? A infância é um estágio importante do desenvolvimento das crianças e é nesta fase que conseguimos contrariar alguns dos hábitos alimentares mais complicados.

Aqui estão algumas dicas para lidar com crianças difíceis de comer:

  • Não subornar as crianças com doces;
  • Tornar a hora da refeição um momento em família;
  • Oferecer alimentos novos (a criança pode demorar várias refeições até se acostumar com um alimento novo);
  • Não forçar a criança a comer, mas sim incentivá-la a comer (colocar o novo alimento junto a outros alimentos de que a criança goste);
  • Fazer desenhos com a comida para que seja mais divertido.

lidar com crianças difíceis para comer


O básico sobre segurança e primeiros socorros

Há muitas diretrizes básicas de saúde e segurança para crianças e já mencionámos algumas delas acima.

Vamos agora recapitular algumas delas e dar outras dicas importantes de segurança para quem cuida de crianças pequenas:

  • Cuidado com os riscos de asfixia - pode ocorrer com comida (pedaços grandes de comida), itens pequenos (brinquedos ou objetos de uso diário) e muitos outros;
  • Evitar objetos e brinquedos pontiagudos: mantenha-os fora do alcance de crianças;
  • Cuidado com bebidas quentes e não colocar objetos perto dos limites das superfícies - crianças podem magoar-se ao tentar alcançá-los;
  • Conhecer as alergias existentes e ler sempre os rótulos para saber o conteúdo dos produtos.

Dicas de segurança para quem cuida de crianças

Para obter mais informações sobre o assunto, consulte os guias da Cruz Vermelha ou faça um curso de primeiros socorros na Cruz Vermelha.


Quer trabalhar a cuidar de crianças ou procura uma babysitter? Por que não se regista na Babysits? Quer mais informações úteis sobre como cuidar de crianças? Leia os nossos materiais da comunidade!