Tipos de amor que as crianças vivem durante a infância

Tipos de amor que as crianças vivem durante a infância

Por Babysits, 9 minutos de leitura

O amor é um sentimento geralmente associado a relacionamentos românticos. No entanto, o amor pode ser vivido pelas crianças em várias relações sociais diferentes e de formas distintas. Ajudem-nos a espalhar a gratidão e ensinem às crianças os diferentes tipos de amor e como se expressam.

As crianças estão expostas ao amor desde o dia em que nascem. Nos primeiros anos das suas vidas, elas começam a estabelecer relações com várias pessoas em diferentes ambientes (como na escola ou na família). Por isso, as crianças vivem muitos tipos de amor em pouco tempo.

Conhecer esses tipos de amor e compreender como são diferentes é importante pois cada um terá um impacto diferente nas crianças, proporcionando-lhes experiências diferentes que cultivam diferentes áreas do seu desenvolvimento. Também é fundamental que as famílias ajudem os filhos a gerir os sentimentos que esses tipos de amor despertam, pois, em alguns casos, podem ser novos e confusos.

Tipos de amor

Vamos aprender sobre o amor juntos! Abaixo, estão os principais tipos de amor que as crianças vivem durante a infância:

Amor-próprio

Este é o tipo de amor que os gregos antigos chamavam de Philautia. O amor-próprio é um dos tipos de amor mais saudáveis ​​que uma criança pode sentir. Como o nome sugere, este tipo de amor envolve amar e aceitar-se a si mesmo, reconhecer o próprio valor, reconhecer as próprias necessidades e cuidar delas. Pode exigir muito trabalho, mas é importante que as crianças desenvolvam o amor-próprio, porque terá um impacto direto na saúde física e mental das crianças. Além disso, o amor-próprio é a base de todos os tipos de amor. Se uma criança é capaz de praticar o amor-próprio, ela compreenderá o que é um amor saudável e irá incorporá-lo em todos os seus outros relacionamentos.

Como as crianças podem aprender e praticar o amor-próprio

Algumas das maneiras pelas quais uma criança pode expressar o amor-próprio são:

  • Ter confiança em si mesmo, nas suas capacidades e crenças. Um exemplo disto pode ser experimentar novos hobbies ou usar roupas que as deixem confortáveis.
  • Expressar-se sem medo, dizer aos seus familiares e colegas exatamente como se sentem em determinadas situações. Isso será a base para construir relacionamentos saudáveis.
  • Comemorar todas as conquistas. As crianças devem ficar felizes por tudo que realizam, não importa o quão pequeno seja. Fazer com que a família comemore pequenos momentos de sua vida, como a primeira vez que ataram os sapatos ou a primeira vez que completaram uma tarefa, permitir-lhes-á entender que celebrar as suas conquistas é algo que devem fazer.
  • Rodear-se de pessoas que as fazem felizes. As famílias podem incentivar as crianças a pensar sobre as suas amizades. Desta forma, aprenderão a dar valor a si mesmas e a compreender quando não estão felizes com certos amigos. Se isso acontecer, a família deve conversar com a criança e dizer-lhe que não há problema em se afastar dos amigos que não as façam felizes.

amor próprio

Amor familiar

O amor familiar era chamado pelos gregos antigos de Storge. As crianças sentem esse tipo de amor com os familiares com quem passam muito tempo juntos ou mesmo com os melhores amigos. O amor familiar é imediato quando se trata de relacionamentos familiares próximos (como pais e filhos) e é fruto de uma ligação emocional profunda. Esse tipo de amor é considerado infinito e, às vezes, impossível de perder. Experimentar o amor familiar irá melhorar a qualidade de vida de qualquer criança, pois terá apoio em todos os momentos de sua vida, bons ou maus. Também é importante notar que a maioria das crianças aprende a imitar outras pessoas. Por isso, o amor familiar terá um papel importante ao expressar amor pelos filhos no futuro.

Como as crianças podem aprender e praticar o amor familiar

Algumas das maneiras pelas quais as crianças podem viver o amor familiar são:

  • Expressar o perdão. As crianças devem ser capazes de perdoar os seus pais ou irmãos quando algo corre mal, mas, para aprender isso, é necessário primeiro viver o perdão. Como famílias, precisamos ensinar às crianças o significado e a importância de pedir desculpa.
  • Compromissos. Para conviver com outras pessoas, precisamos entender as necessidades de todos ao nosso redor. Por isso, as crianças precisam de entender que às vezes têm que abrir mão das suas preferências em favor das preferências dos outros, mesmo que isso signifique deixar o irmão mais pequeno comer o último bocado da sobremesa.
  • Mostrar gratidão. As crianças podem expressar a sua gratidão de maneiras simples, como agradecer aos familiares por terem feito algo por elas. Os familiares devem ensinar às crianças como é importante dizer “obrigado”.

amor familiar

Amizade ou amor platónico

Esse é o tipo de amor que os gregos antigos chamavam de Philia. O amor da amizade é baseado no sentimento de afecto sem nenhum interesse romântico. Normalmente ocorre entre crianças que partilham interesses, valores e opiniões em comum. Este tipo de amizade gera um profundo respeito mútuo. Este tipo de amor é importante porque as crianças aprendem a gerir as suas próprias expectativas em relação aos colegas, aprendem a confiar nos outros e constitui a base de outros relacionamentos saudáveis.

Como as crianças podem aprender e praticar o amor na amizade

Algumas das maneiras pelas quais as crianças podem expressar ou viver o amor platónico são:

  • Ser leal. Ao criar amizades, as crianças entendem a importância da confiança. Ser leal aos seus amigos significa não contar os seus segredos a outras pessoas e priorizar os momentos de brincadeira com seus melhores amigos, nunca falando mal deles.
  • Apoiar. As crianças precisam de apoiar os seus amigos e também sentir-se apoiadas. Isso pode significar ir aos jogos de futebol uns dos outros, recitais de música ou ajudá-los na escola.
  • Ter empatia. Empatia é a chave para um relacionamento duradouro. As crianças precisam de ser pacientes, ouvir os desejos e necessidades dos amigos para serem capazes de apoiar e ser leais. Compreender os sentimentos dos amigos é uma das maneiras mais importantes de as crianças estabelecerem relações com os outros.

amizade

Amor romântico

Com este tipo de amor, referimo-nos a uma versão atenuada do que os antigos gregos chamavam de Eros, Ludus e Pragma. As crianças não vivem o amor romântico da mesma forma que os adolescentes ou adultos. As crianças que vivem o amor romântico fazem-no na forma de paixão ou “afeição” geral. O amor romântico das crianças raramente é apaixonado, mas sim idílico. O amor romântico é importante para as crianças mais velhas, pois promove a aceitação e o apoio de alguém fora do vínculo familiar. Também terá um impacto direto na confiança e autoestima das crianças.

Como as crianças podem aprender e praticar o amor romântico

As crianças podem expressar o amor romântico de diferentes maneiras:

  • Afeto físico, com abraços e beijos.
  • Palavras de agradecimento. Expressar afeto verbalmente é outra maneira que as crianças têm de mostrar o seu interesse e amor por outra pessoa. Elas podem fazer isso através de expressões como "és inteligente", "és bonito" ou "és engraçado".
  • Tempo de qualidade. Quando as crianças têm algum tipo de interesse romântico por um colega, mesmo que seja inocente, elas vão querer passar mais tempo com essa pessoa, principalmente para brincar. À medida que as crianças crescem, vão querer partilhar refeições ou ir ao cinema.

amor romantico

Amor altruísta

Amor altruísta (geralmente referido como Ágape pelos gregos antigos) é o que consideramos amor comunitário. Este tipo de amor é atencioso e baseado na bondade. No amor altruísta, as crianças amam a comunidade na qual estão inseridas ou qualquer outra pessoa, independentemente das circunstâncias. É considerada a forma mais elevada de amor, uma vez que não tem expectativas e não exige nada em troca. Desenvolver este tipo de amor é importante para que as crianças entendam conceitos como empatia e compaixão. Além disso, o amor altruísta reduz as hipóteses de as crianças terem medo ou odiarem qualquer coisa ou pessoa que seja diferente ou desconhecido, tornando o mundo futuro um lugar mais receptivo.

Como as crianças podem aprender e praticar o amor altruísta

As crianças podem expressar amor altruísta de diferentes maneiras:

  • Trabalho voluntário e apoio a causas sociais. As crianças são muito pequenas para fazerem isso sozinhas. Por isso, são os familiares que devem envolver as crianças em causas sociais pelas quais são apaixonados (de forma não invasiva). Esta é uma boa maneira das crianças descobrirem e compreenderem conceitos como sustentabilidade ou injustiça social.
  • Empatia. Ao pesquisar, ouvir e compreender diferentes pontos de vista, as crianças serão capazes de aceitar que nem todos têm a mesma opinião e que diferentes pontos de vista devem ser valorizados.
  • Um exemplo muito bom de amor altruísta praticado pelas crianças recentemente foi quando começaram a pintar cartazes com arco-íris durante o primeiro confinamento em muitos países (como em Portugal, Itália e Espanha) como forma de expressar gratidão e empatia com os profissionais de saúde.

amor altruísta

Para resumir, o amor traz-nos sentimentos positivos, por isso é muito importante construir relacionamentos saudáveis desde cedo.


Se procura uma babysitter para ajudar com os seus filhos e o trabalho escolar, a Babysits pode ser uma solução. Encontrar uma babysitter pela plataforma é fácil, rápido e transparente. Registe-se e tire proveito do desconto do dia dos namorados ao aplicar o cupom VDAY28 para receber 28% de desconto por dois meses.

barry valentim